quarta-feira, 17 de abril de 2013

Todos precisam de uma Dona Maria

Olá queridos leitores, tudo bem com vocês?
Como sugestão do meu querido irmão Ben Rholdan (já quase um homem casado!), publicarei aqui, no Bela, alguns dos meus textos que saíram aqui, na coluna Opinião do portal Do Minuto (um portal de notícias da minha cidade).
Hoje o texto nos remete à infância, nostalgia e... CHOCOLATE!
Sim, esse doce maravilhoso que faz parte de mais de 60% da lista dos vícios mundiais (informação baseada na minha grande imaginação). :D
O texto é uma narrativa suave na nave, espero que gostem.



Todos precisam de uma Dona Maria

Lembro demais da Dona Maria, gente boa que só. Vendia doce ao lado da escola que eu estudei no ensino fundamental. Faz um tempinho isso. Seus brigadeiros e doces de leite eram os melhores da cidade, sem dúvida. Eu sempre fui gordinha. Posso culpar Dona Maria por isso.
Sou louca por doce, desde então. Deixava de lanchar frituras com refrigerante para comprar muitos doces da Dona Maria. Ela tinha uma conversa ótima. Até perguntava como eu estava indo na escola, quais eram minhas matérias prediletas e quais os professores que eu não gostava. Quando descobri que ela e sua filha, Regina, faziam bolos sob encomenda, convenci minha mãe a comprar o bolo da minha festa de aniversário com ela. Contrariada, fez o que eu tinha pedido entre lágrimas e chantagens.

A festa foi um sucesso. E eu não deixei distribuir todo o bolo. Fiquei com mais da metade pra mim. Concluí a sexta série. Nas férias, sobrevivia sem os doces da Dona Maria, com o consolo de tê-los em dobro na volta às aulas. Mas naquele ano não voltei às aulas. Não naquela escola. Meu pai foi transferido para uma cidade do interior. Mudamos em Janeiro. Fui matriculada na melhor escola particular da cidade. Tristemente, era uma novata. Como era chato ser novato. Além de não conhecer ninguém, nem a escola, nem a cidade, nem igreja tínhamos para frequentar. Lembrava saudosa dos doces da Dona Maria. Emagreci que só naquele ano.
Com a falta dos doces diários, tive que aprender sozinha a fazer meu próprio brigadeiro. Dizem que é gostoso. Modestamente, eu amo! Mas mesmo assim, não são nem comparáveis com os da Dona Maria. Os de leite, nunca aprendi. Quer dizer, nunca acertei fazer como deveria. Mas um dia ainda volto lá, Regina deve ter herdado a colher de pau de sua mãe.  Há algum tempo, decidi me controlar: como chocolate só umas três vezes por semana. E consigo ainda conservar meu peso. Sou quase uma heroína.

Ana Lourdes Pereira
1º de Fevereiro de 2013

Espero comentários e compartilhamentos.
Beijos e queijos para vocês. 
Bela Ana.

2 comentários:

  1. AnaLu... Muito bom.... Quero também uma Dona Maria em minha Vida. ><

    ResponderExcluir
  2. Cheguei ao seu blog e fiquei entusiasmado, pois foi feito com muita graça, e com muito entusiasmo.
    Gostei do que vi e li, e achei um blog fantástico, onde se aprende muito.
    Sou António Batalha, do blog Peregrino E Servo, se me der a honra de o visitar ficarei grato.
    PS. Se desejar faça parte dos meus amigos virtuais,decerto que irei retribuir,
    seguindo e divulgando seu blog.
    Desejo-lhe muita saúde muita paz e grande felicidade, e também um Feliz-Natal.

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar! Será um prazer ler suas linhas falando sobre as minhas. :)